segunda-feira, 22 de julho de 2013

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Exposição III: “Quem nos escreve desde a serra”





No Ameixial (Loulé), no dia 12 de Julho, às 21h00 será inaugurada a exposição de rua itinerante sobre as estelas com escrita do Sudoeste e a Idade do Ferro na serra do Algarve.
 
 
No âmbito da inauguração desta exposição, a réplica da estela de Corte Pinheiro, a última estela descoberta na freguesia do Ameixial e do concelho de Loulé, vai ser apresentada ao público. A réplica e a exposição vão passar a fazer parte da oferta turística da freguesia do Ameixial.
 
 
Conforme já noticiado a exposição esteve presente no mês de Maio em Salir e último mês na Penina.
 

[7]

A importância da água…

 

terça-feira, 9 de julho de 2013

terça-feira, 2 de julho de 2013

[0]

 
Algures no sudoeste da Península Ibérica... 
  

Durante os dias quentes de Julho...

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Segunda campanha de escavação na Portela da Arca (Almodôvar)


Depois da despedida em 2012, o regresso ao “monte” da Portela da Arca acontece durante este próximo mês.
 

Tal como programado, no âmbito do PNTA 2010/2013 – “Projecto ESTELA: investigação em torno da escrita do Sudoeste”, vai-se realizar a continuação dos trabalhos arqueológicos neste sítio arqueológico. Estes acontecem com o apoio logístico da Câmara Municipal de Almodôvar e com a colaboração da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
 
No montículo artificial de terra, após a confirmação da interpretação inicial como um pequeno povoado da Idade do Ferro, os objectivos para esta campanha passam por contribuir para o conhecimento da Idade do Ferro nesta área central do fenómeno da escrita do Sudoeste, nomeadamente em recolher materiais arqueológicos para se obter uma leitura crono-cultural mais exacta do sítio, juntar mais informação que permita uma comparação com outras locais arqueológicos relacionados e compreender se houve, ou não, mais do que uma ocupação durante a Idade do Ferro, entre outros.
 
O “monte” de Portela da Arca inscreve-se num rural que partilha as influências mediterrânicas que operaram significativas alterações culturais nesta época e a que a escrita do Sudoeste é um corolário e reflexo. Os dados agora existentes apontam que a última ocupação do sítio, em torno do séc. V / IV a.C., estará associada às comunidades que reutilizam as estelas nas suas necrópoles.
 
Tal como no ano passado, os dias e resultados obtidos serão diariamente ilustrados.