quarta-feira, 29 de junho de 2016

Exposição VII: “Quem nos Escreve desde a Serra”, inaugura em Silves




A exposição pode ser visitada junto ao Rio Arade, em Silves, e foi enriquecida com informação sobre história da escrita do Sudoeste na Serra de Silves e em São Bartolomeu de Messines em Silves, nomeadamente aos achadores e investigadores que desde 1878 até aos dias de hoje se dedicaram ao tema no concelho de Silves. Para além de constar dados sobre a Idade do Ferro, a escrita do Sudoeste, onde habitavam e como viviam e morriam essas comunidades que nos escreveram desde a Serra.  

A escrita do Sudoeste é a voz que nos aproxima dos pensamentos e modos de vida do passado, um dos maiores tesouros da arqueologia europeia, de cariz excecional, uma imagem de marca da serra que divide o Alentejo e o Algarve e um símbolo privilegiado da herança histórica da região. Ela é, afinal, a primeira manifestação, bem caracterizada, de escrita da Península Ibérica e uma das mais antigas da Europa e que está, ainda hoje, por decifrar. 

No âmbito da inauguração desta exposição, também haverá uma abordagem contemporânea do tema pelos artistas plásticos El Menau e Ângela Menezes através da apresentação de uma pintura mural e de uma instalação contemporânea, no espaço contíguo à exposição.  

A exposição conta ainda com o apoio do Museu Nacional de Arqueologia (Direção- Geral do Património Cultural), do Museu Municipal de Faro e da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Teve ainda a colaboração da Direção Regional de Cultura do Algarve, da Junta de Freguesia do Ameixial, da Junta de Freguesia de Benafim, da Junta de Freguesia de Salir e da Direção- Geral do Património Cultural.

Depois de ter estado patente ao público em Salir, Penina (Benafim), Ameixial, Quarteira, Lisboa e Loulé, visita agora a cidade de Silves.




Sem comentários:

Enviar um comentário